A FAPEU
NOTÍCIAS
Publicado em 15/02/2022 à 06:02:51
Por: Assessoria de Comunicação
Projeto capacita agentes do Brasil e exterior para o combate às drogas
Cursos são desenvolvidos pela UFSC em parceria com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e Gestão de Ativos do MJSP

Mais de 11 mil agentes certificados, somente no Brasil, sobre a política nacional antidrogas e sobre os fundamentos de repressão ao narcotráfico e ao crime organizado. Isto apenas em dois cursos realizados no Brasil, ou seja, sem contar o oferecido em espanhol para o público da América Latina. O projeto “Cursos a Distância sobre Redução de Oferta de Drogas” começou em junho de 2020, e é desenvolvido de forma remota pela Secretaria de Educação a Distância (Sead) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em parceria com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e Gestão de Ativos (Senad) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). A Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu) faz a gestão administrativa e financeira dos trabalhos. “A Fapeu participa como gestora efetiva do projeto e é importante nesse processo, pois trata-se de uma fundação de vanguarda”, destaca o professor Luciano Patrício Souza de Castro, coordenador da atividade na UFSC.

O projeto surgiu para fortalecer o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Sisnad) por meio da realização de cursos a distância sobre Política Nacional sobre Drogas (Pnad), sobre narcotráfico e crime organizado e sobre novas substâncias psicoativas. “A ideia é aumentar o número de profissionais com maior conhecimento sobre aspectos fundamentais das políticas públicas no campo das drogas e sobre assuntos específicos na área de redução da oferta”, detalha o coordenador. “Além disso, busca-se reciclar, atualizar e reforçar os conhecimentos detidos pelos profissionais que já atuam nesse setor específico”, acrescenta o professor Luciano Castro.

Gratuitos

O primeiro curso ofertado foi o CaPtaNDo, Capacitação em Política Nacional sobre Drogas, que ocorreu de 10 de setembro a 8 de dezembro de 2020, quando capacitou e certificou 3.240 pessoas, principalmente profissionais que atuam diretamente nas áreas relacionadas com as políticas de drogas, entre elas juízes, promotores públicos, operadores da segurança pública e gestores federais e estaduais. O curso ainda contou com participações especiais de membros envolvidos com a Política Nacional sobre Drogas, como o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Ministério Público Federal (MPF), a própria Senad e a Polícia Federal.

De forma gratuita, o CaPtaNDo permitiu aos cursistas aprofundarem o conhecimento em assuntos fundamentais da PNAD, incluindo aspectos socioeconômicos, culturais, normativos e históricos das drogas, o regime internacional de controle de drogas e o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas, com ênfase, porém, na gestão de ativos oriundos do narcotráfico e de crimes conexos, entendida como uma medida essencial para a redução da oferta de drogas e para o sucesso da política nacional sobre drogas.

Depois, já em 2021, de 5 de abril a 7 de julho foi realizado o FRoNt, Fundamentos para Repressão ao Narcotráfico e ao Crime Organizado, que, com duração de apenas três meses, certificou 7.781 pessoas de forma gratuita. Dirigido a profissionais que atuam diretamente nas áreas relacionadas com a repressão ao narcotráfico, em especial de órgãos públicos estaduais e federais de segurança, o FRoNt abordou assuntos relacionados à economia das drogas; dinâmica do narcotráfico e crimes conexos; organizações criminosas no Brasil e no exterior; e tópicos especiais em narcotráfico. 

Desenvolvido e ofertado seguindo estratégias da Senad e do governo federal, a capacitação ainda ofereceu materiais didáticos hipermidiáticos para a utilização no curso e para servir de base de consulta para os participantes. “Os cursos procuram inovar na forma de apresentação de conteúdos, atividades e estratégias pedagógicas. Nesse sentido, buscam aderir à realidade do público-alvo que convive imerso na problemática das drogas, flexibilizando inclusive os horários e espaços para a realização dos estudos, por serem na modalidade a distância”, observa o coordenador do projeto.

América Latina

No final de 2021, entre 25 de outubro e 3 de dezembro, foi oferecido o CaPta, Capacitación sobre Políticas Nacionales de Drogas, uma versão em espanhol do CaPtaNDo. On-line e gratuito, com 40 horas de duração, foi dirigido a agentes da América Latina preocupados em reduzir a oferta e a demanda de drogas em seus países. Com a premissa de que um controle eficaz das drogas requer muita capacitação, conhecimentos e intercâmbio de informações, o curso foi estruturado sobre três eixos principais: políticas públicas sobre drogas, gestão de ativos derivados do tráfico de drogas e delitos conexos e temas emergentes na redução da oferta de entorpecentes.

Em 2022, o ano abriu com o TraNSPor, Treinamento sobre Novas Substâncias Psicoativas, que ocorre de 10 de março a 1º de junho, de forma remota e gratuita. Com duração de quatro meses e carga horária de 80 horas, a capacitação é direcionada a profissionais vinculados ao Sisnad, a peritos criminais ligados ao Sistema Único de Segurança Pública (Susp), a profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) que atuam nos setores de toxicologia, urgência e emergência, entre outros.

Laboratório

O curso ofereceu 6 mil vagas, que foram rapidamente preenchidas. O conteúdo inclui os problemas ocasionados à sociedade por novas substâncias psicoativas (NSP), bem como as implicações do aumento e da diversificação desses produtos. E salienta a necessidade de as autoridades locais, estaduais e nacionais conhecerem a dinâmica das novas substâncias psicoativas, de modo a atuarem com maior eficiência e rapidez nos processos de controle e repressão. 

 

“Sabemos que o Brasil é hoje um verdadeiro laboratório de estudos e pesquisas sobre a redução da demanda e oferta de drogas não só para o país, mas também para o mundo. O Brasil faz fronteira com os maiores produtores de maconha e cocaína, e organizações criminosas de diversos países veem o Brasil como um terreno fértil e lucrativo para o comércio nacional e internacional de drogas. Daí a importância da valorização dos profissionais que atuam na linha de frente de redução da oferta de drogas e também oportunizar capacitações de altíssima qualidade como é o caso do TraNSPor”, ressalta o Luiz Roberto Beggiora, secretário nacional de Políticas sobre Drogas e Gestão de Ativos do Ministério da Justiça e Segurança Pública.


Todo o conteúdo é ofertado de maneira remota e produzido pela Secretaria de Educação a Distância da UFSC, localizada no Centro Florianópolis, envolvendo cerca de 50 pessoas, entre elas 20 pesquisadores, além da equipe técnica. Mesmo com a pandemia de covid-19, o trabalho de produção não foi prejudicado, com as atividades realizadas em home office. “Para a organização efetiva dos trabalhos, são realizadas reuniões semanais com a equipe de supervisores, as quais ocorrem sempre nas terças-feiras, das 10h às 12h, sendo todos os assuntos da semana definidos e direcionados nessas reuniões”, explica o professor Luciano Castro. Mais informações e inscrições para os próximos cursos podem ser obtidas no site https://lab.sead.ufsc.br

PROJETO: CURSOS A DISTÂNCIA SOBRE REDUÇÃO DE OFERTA DE DROGAS / COORDENADOR: Luciano Patrício Souza de Castro / luciano.castro@ufsc.br / UFSC / Secretaria de Educação a Distância / 50 pessoas

 

* Esta reportagem integra a edição número 13 da Revista da Fapeu que está disponível em https://abre.ai/revistadafapeu

Últimas Notícias
Veja mais notícias da categoria >>
Veja outras notícias >>

Endereço: Rua Delfino Conti, s/nº , Campus Universitário, Bairro Trindade
Florianópolis/SC - CEP 88040-370 - Tel: (48)3331-7400. contato@fapeu.org.br
AC Cidade Universitária, Caixa Postal 5153, Bairro Trindade, Florianópolis/SC, CEP 88040-970
CNPJ: 83.476.911/0001-17 - Inscrição Estadual: ISENTO - Inscrição Municipal: 61.274-0
Horário de Funcionamento: Segunda a Sexta-feira das 8h às 12h e das 13h às 17h
Copyright© FAPEU - Todos os Direitos Reservados

. .