A FAPEU
NOTÍCIAS
Publicado em 19/06/2020 à 06:06:01
Por: assessoria
Um polo de conhecimento movido pela força do sol
Laboratório Fotovoltaica da UFSC é centro de pesquisa, capacitação e desenvolvimento de projetos sustentáveis para todo o país

Em 2015, o uso de energia solar para uso domiciliar ainda engatinhava; no meio empresarial dava apenas os primeiros passos, mas na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) o assunto fervia em alta ebulição nas salas e corredores do Centro Tecnológico (CTC) da UFSC. E foi em junho daquele ano que as pesquisas sobre o tema ganharam um grande impulso: a inauguração, no Sapiens Parque, no Norte da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis, do Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da UFSC, a nova sede do Laboratório Fotovoltaica do CTC.

Iniciativa inédita no Estado, o centro foi construído com apoio financeiro do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e gestão administrativa e financeira da Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu). “Este projeto partiu de um Termo de Descentralização de Recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação que eu recebi para a UFSC e que foi administrado pela Fapeu”, recorda o professor Ricardo Rüther, coordenador-geral do projeto intitulado “Capacitação Tecnológica e Investigação em Energia Solar Fotovoltaica”.

Além de unidade de desenvolvimento de projetos, o centro também surgia para atender uma das principais demandas para a disseminação da energia solar no país: a capacitação de mão de obra. “Junto à busca constante por soluções que tornem a tarifa para energia solar mais competitiva, a capacitação é condicionante para o avanço das energias renováveis. Não é à toa que países como Índia e EUA investem muito nessa área”, destacou na época da inauguração o professor Rüther.

Recursos humanos

As capacitações no laboratório são contínuas e ocorrem desde a mudança para o endereço, há cinco anos, conta o professor Ricardo Rüther. “As capacitações servem para treinar recursos humanos no assunto energia solar fotovoltaica, preparando a sociedade com capacitação técnica para atender à crescente utilização da tecnologia”, observa o professor, que em novembro de 2019 recebeu, da International Solar Energy Society (Ises), o Prêmio Conquista por Ação – Em memória de Christopher A. Weeks, concedido a protagonistas de importantes contribuições para o aproveitamento da energia solar para uso prático ou para um novo conceito, desenvolvimento ou produto na área.

“Os conteúdos envolvem aplicações da energia fotovoltaica a todos os possíveis tipos de utilização que se possa imaginar para a energia elétrica, desde a iluminação, refrigeração, bombeamento de água, aquecimento, mobilidade elétrica e atendimento a comunidades remotas, como o gerador fotovoltaico que opera na Ilha de Ratones desde 1998”, destaca Rüther, lembrando o primeiro projeto desenvolvido pelo Fotovoltaica, quase 15 anos antes do marco regulatório sobre energia solar no Brasil publicado em 2012.

A ideia de construção da nova sede do Fotovoltaica surgiu em 2010, e na inauguração, cinco anos depois, o então secretário de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social do MCTI, Eron Bezerra, salientou “a relevância das energias alternativas e da eficiência energética no contexto de sustentabilidade e independência”. Já para o pró-reitor de Pesquisa da UFSC em junho de 2015, Jamil Assreuy, a unidade “marcava o início da construção do parque científico e tecnológico da universidade no Sapiens Parque”.

Projetos


Hoje, o Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da UFSC é um reconhecido polo de geração e desenvolvimento de profissionais e de projetos sobre energia solar. O laboratório, que começou com aproximadamente 25 estudantes do Grupo Fotovoltaica da UFSC e quatro professores, hoje recebe uma equipe de cerca de 50 pessoas, incluindo quatro professores da UFSC e alunos de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado.

São eles que desenvolveram, por exemplo, o ônibus elétrico, que em março de 2017 começou a fazer o trajeto entre o campus Trindade e o Sapiens Parque, ou o Barco Solar Amazônia, um catamarã lançado em outubro de 2015 para fazer o transporte de estudantes e suprimentos de comunidades ribeirinhas do Pará, no Norte do país. Além de realizarem dezenas de outros projetos para instalação de placas solares na UFSC, na Eletrosul, na Petrobras, no Hospital Universitário, na Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), em estádios de futebol ou ainda o carro elétrico modelo Twizy, concebido com a Itaipu Binacional.

E são eles, essa turma do Fotovoltaica, que, iluminados pela força da energia solar, ainda vão desenvolver muitos outros projetos sustentáveis e ambientalmente renováveis. A natureza e as futuras gerações agradecem.

PROJETO: CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA E INVESTIGAÇÃO EM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA
COORDENADOR: Ricardo Rüther / ricardo.ruther@ufsc.br / UFSC / Departamento de Engenharia Civil / CTC / Participantes: 50

Últimas Notícias
Veja mais notícias da categoria >>
Veja outras notícias >>

Endereço: Rua Delfino Conti, s/nº , Campus Universitário, Bairro Trindade
Florianópolis/SC - CEP 88040-370 - Tel: (48)3331-7400. contato@fapeu.org.br
AC Cidade Universitária, Caixa Postal 5153, Bairro Trindade, Florianópolis/SC, CEP 88040-970
CNPJ: 83.476.911/0001-17 - Inscrição Estadual: ISENTO - Inscrição Municipal: 61.274-0
Horário de Funcionamento: Segunda a Sexta-feira das 8h às 12h e das 13h às 17h
Copyright© FAPEU - Todos os Direitos Reservados